Minha Casa Minha Vida

Passo a Passo de como funciona minha casa minha vida

FONTE: A+ A-

27 fev 2020 0 Comentários

Não sabe como funciona Minha Casa Minha Vida (MCMV)? É um programa do governo federal que facilita a aquisição de imóveis residenciais. Milhões de pessoas já aproveitaram essa oportunidade, e essa também pode ser a sua grande chance de comprar seu primeiro imóvel.

Outro objetivo desse programa é simplificar o financiamento, especialmente para pessoas consideradas de média e baixa renda. Dessa maneira, é possível pagar um valor mensal que se encaixe na renda do participante. O que você deve estar se perguntando agora é: o que faz o sucesso desse programa? 

A resposta é simples: sua facilidade e as possibilidades que oferece! Abaixo, apresentamos as principais informações para você que sonha em comprar sua casa própria pelo Programa Minha Casa Minha Vida.

A 1ª coisa que você deve saber é como funciona Minha Casa Minha Vida e o que passa por reajustes das regras de tempos em tempos. Por isso, é preciso ficar atento às mudanças que ocorrem nos critérios com o passar dos anos. O programa pode ajudar no financiamento de 3 maneiras diferentes, dependendo da faixa de renda:

  • pagando parte da entrada do financiamento (esta ajuda é chamada de subsídio);
  •  reduzindo o valor do seguro que é cobrado em um financiamento habitacional;
  • oferecendo taxas de juros menores, diminuindo as parcelas do financiamento.

 Além disso, oferece outros benefícios. Um deles é válido para imóveis adquiridos na planta: nesse caso, existe uma carência de até 2 anos para o início do pagamento integral da parcela do financiamento. Ao longo desse prazo de construção, você paga apenas o juros de obra mensalmente, proporcional à execução da obra e ao empréstimo habitacional contratado.

Veja as condições de acordo com cada renda

Faixa 1: famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil

Faixa 1,5: famílias com renda mensal de até R$ 2,6 mil

Faixa 2: famílias com rendimento mensal de até R$ 4 mil

Faixa 3: famílias com renda de até R$ 9 mil mensais

Critérios reservados à faixa 1 do programa: 

  • Não  fazer parte do Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT) nem do Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN);
  • Não ser arrendatário do Programa de Arrendamento Residencial (PAR);
  • Morar em uma cidade com no mínimo 50 mil habitantes;
  • Não ser funcionário da Caixa, nem ser casado com um.

 Critérios reservados às outras faixas do programa

  • Ter mais de 18 anos ou ser emancipado;
  • Não ter casa própria ou financiamento de imóvel em seu nome;
  • Não ter sido beneficiado por nenhum outro programa de habitação social do governo;
  • Morar ou trabalhar há mais de dois anos no município onde reside o imóvel que pretende financiar;
  • Apresentar comprovação de renda com carteira de trabalho e contracheque (autônomos devem apresentar movimentação bancária e comprovação de despesas).

Todos esses critérios foram formulados pelo Governo Federal e têm a fiscalização de responsabilidade da Caixa Econômica Federal, o órgão operador do programa.

Passo a passo de como funciona Minha Casa Minha Vida

passo a passo

Você se encaixa nas exigências do Minha Casa Minha Vida e quer contratar o programa? Então descubra agora o passo a passo para realizar esse processo!

 Entenda qual a sua faixa

De acordo com isso, você pode ter acesso a benefícios diferentes vindos do Governo Federal. Caso você esteja na faixa 1, por exemplo, pode conseguir o subsídio de até 90% do valor total do imóvel. Além disso, as parcelas são bem mais baixas do que em um financiamento convencional. E de acordo com o aumento da faixa, os valores dos benefícios também aumentam. Já para quem faz parte da faixa 3, o benefício não está relacionado ao subsídio, mas sim às taxas de juros que não ultrapassam o percentual de 9% ao ano. 

Reúna os documentos necessários

Agora é o momento de reunir uma série de documentos, tanto relacionados a você e a situação financeira da sua família, quanto ao imóvel que você pretende adquirir. Esse momento é crucial para a liberação do crédito sem atrasos e, portanto, é essencial que você tenha em mãos uma lista com todos os documentos necessários.

Aqui está a relação dos principais documentos exigidos em geral: .

  • RG;
  • CPF;
  • comprovante de renda dos últimos 6 meses;
  • extrato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS);
  • declaração de Imposto de Renda pessoa física ou de isento;
  • carteira de trabalho;
  • certidão de nascimento ou casamento.
  • Se você for um profissional autônomo, liberal ou microempreendedor individual (MEI), a remuneração pode ser comprovada por meio de extratos bancários, comprovação de despesas e declaração do Imposto de Renda. 

Além dessas questões, é preciso cumprir alguns requisitos básicos, como:

  • não ter recebido qualquer tipo de benefício habitacional do governo federal;
  • não ter outro imóvel;
  •  não constar no Cadastro Nacional de Mutuários;
  • não participar do Programa de Arrendamento Residencial;
  • não ter financiamento habitacional ou parcelamento de materiais de construção;
  • não estar registrado no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do governo Federal;
  • não ser funcionário nem ser casado com algum servidor da Caixa Econômica Federal.

Agora que você compreende os critérios a serem cumpridos nesse programa, que tal começar a tirar suas ideias do mundo dos sonhos e colocá-las em prática? Aproveite os benefícios e adquira agora o seu primeiro imóvel!

COMPARTILHAR:
Loading